Produtores do Paraná investem em novas soluções e se preparam para a safra 2019/2020

Próximo ciclo deve ter ainda mais pesquisa e tecnologia aplicada em campo para apoiar produtividade

A supersafra brasileira 2018/2019 teve como grande protagonista a cultura de inverno do milho. Segundo maior produtor do cereal no País, o Paraná tem sido um polo gerador de investimentos em novas soluções para aumento da produtividade e, neste ano, alcançou 13,49 milhões de toneladas na segunda safra, 50,5% a mais que o ciclo 2017/2018, de acordo com o 12º levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento – Conab.

A segunda safra de milho em Toledo, no oeste do Paraná, encerrou com produtividade média de
125 sacas por hectare. Produtor na região, Marcelo Girardi atingiu 154 sacas por hectare com o superprecoce FS450. “O híbrido demonstrou estabilidade em campo, reagindo à pressão de pragas e doenças e proporcionando alto teto produtivo. Testar novas tecnologias tem sido importante para ganhar cada vez mais competitividade com qualidade”, comenta.

Em Floresta (PR), o produtor Antonio Campagnoli resolveu experimentar em escala comercial o superprecoce e conseguiu produtividade de 148 sacas por hectare.  “Mesmo com as condições adversas que enfrentamos este ano por causa da falta de chuva, o híbrido teve arranque, desenvolveu bem e produziu com qualidade de grão”, diz.

“No planejamento de safra é importante que o produtor leve em consideração o comportamento do material diante do clima, tipo de solo, época de plantio e pressão de pragas e doenças da microrregião em que atua. Essa especificidade o ajudará na busca por patamares mais elevados e qualitativos de produção”, avalia Rodrigo Razera, gerente de Desenvolvimento de Mercado da Forseed.

Pronto para iniciar mais um ciclo, o produtor Fernando Martinez, de Rancho Alegre (PR), espera superar a média de 148,9 sacas por hectare alcançada nesta safra com o FS450. “A superprecocidade e a tecnologia empregada contam muito na hora de escolher uma cultivar, principalmente na nossa região que requer maior estabilidade de produção por conta da variação de clima”, conclui.


Sobre a Forseed

Forseed é uma marca que alia tecnologia com especificidade e foi criada especialmente para atender as necessidades do produtor. Em seu DNA está a busca contínua por antecipar fatores que podem afetar
a alta performance em campo e é, desta análise, que é desenvolvido o híbrido certo para cada situação.


Sobre a LongPing High-Tech

A LongPing High-Tech é líder mundial no mercado de arroz híbrido e em vegetais e milho na China, além de ter participação global em outros cultivos como trigo, algodão, girassol, canola e milheto. Fundada em 1999 e listada na Bolsa de Valores de Shenzhen em 2000, é voltada ao mercado de sementes. No Brasil, iniciou suas atividades em dezembro de 2017, com unidades de produção e polos de pesquisa distribuídos pelo País.


Atendimento à Imprensa

OPA Assessoria em Comunicação

(16) 3931-1313

Daniel Navarro |daniel@sejaopa.com.br

Ana Mangieri | anamangieri@sejaopa.com.br